Voltar

Foi perante uma plateia repleta que Emília O. Vieira, chairman e co-fundadora da Casa de Investimentos​, discursou em mais uma edição do ciclo de seminários intitulado CEOTalks@eeg, promovido pela Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho.

Alumna e membro da Comissão para o Compromisso com a Sociedade da Universidade do Minho, Emília Vieira licenciou-se em Gestão de Empresas na academia minhota e obteve o grau de mestre em Finanças na Universidade de Lancaster.

Num fim de tarde onde deixou claro que “não vai ensinar a ganhar dinheiro”, Emília Vieira abordou as várias dinâmicas da sua empresa - Casa de Investimentos -, captando a atenção de mais de uma centena de alunos presentes.

No âmbito da filosofia de investimento em valor em que baseou o início da sua intervenção, Emília Vieira deixou a recomendação de se começar cedo a fazer investimentos e "de os fazer com um horizonte de médio/longo prazo", lembrando os quatro filtros do investimento enunciados por Warren Buffett. Frisou a necessidade de se fazer um investimento “dentro do círculo de competência”, explicando que “não se tem apetência para investir em todos e qualquer negócio” e referiu-se à importância de garantir “vantagens competitivas duráveis” no investimento feito, frisando que essas mesmas vantagens “geram sempre retorno”. Aludiu ainda a um investimento que deve ser gerido por “pessoas capazes e honestas”, reforçando a ideia de comprar sempre a um “preço sensato” como sendo essencial e determinante para o negócio.

Referindo-se a um “CEO como alocador de capital e de recursos humanos”, a alumna minhota, colunista da revista Forbes, reforçou o pape​l da Casa de Investimentos como agente promotor da literacia financeira através da tradução de "O Livro do investimento em valor" - um livro que a Casa de Investimentos oferece aos seus novos clientes -, a constante colaboração com artigos de opinião na imprensa especializada na área financeira e com a promoção de conferências versadas na temática.

Destacou um CEO como alguém que "deve ter a capacidade para dar condições aos recursos humanos da empresa para melhor servir os clientes", frisando que estes "devem estar no centro do negócio". "O trabalho do CEO é proteger os interesses do acionista, mas primeiro temos de dar uma boa rentabilidade dos clientes", sublinhou a alumna da UMinho que reiterou a necessidade ​de "ser sério e transmitir confiança" ao cliente. "Nunca faria com o dinheiro do cliente algo que não fazia com o meu dinheiro", acrescentou.​

Emília Vieira terminou a sua intervenção incentivando os jovens a "aumentar as suas vantagens competitivas", alertando para a necessidade dos estudantes adquirirem conhecimentos constantes através de leituras e estudo. "Não podem deixar de acreditar", concluiu.​

Experiência profissional "fora de portas"

Emília Vieira conta, no seu percurso profissional, com a colaboração com a Direção Regional de Braga no Banco Português do Atlântico (1989-1995) e com o Departamento de Finanças Empresariais da União de Bancos Suíços (UBS). Entre 1995 e 2008 lecionou e fez consultoria na área da engenharia financeira quantitativa em instituições financeiras de topo em Londres, Paris, Zurique, Madrid, Frankfurt, Singapura, Nova Iorque e Tóquio.

Em 2010 dá-se um marco inolvidável na sua carreira quando fundou, com Pedro Alves e Hugo Roque, a Casa de Investimentos, à qual atualmente preside.

A Casa de Investimentos é a única gestora de patrimónios em Portugal dedicada exclusivamente ao Investimento em Valor.